Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Admin
Nick no RRPG : ExtremeoverBR
Masculino
Mensagens : 9
Pontos : 500
Idade : 18
Personagem : Narrador
Ver perfil do usuáriohttp://hxhinterpretativo.directorioforuns.com

Capítulo Um - Início x do x Teste

em Sex Jul 21 2017, 15:00
[18:40] «!» Haviam inúmeros motivos para uma pessoa ser um aspirante a hunter.Alguns tentava para demonstrar seu valor para famílias e mestres, outros se contentavam com a vida de luxo que era concebido ao ganhar uma licença Hunter, já alguns tinham motivos mais nobres. Isso não importava, mesmo sendo um fator importante, não era apenas força de vontade que faria um candidato vir a se tornar um hunter, inteligência, resistência mental e física e inúmeros fatores eram influentes nesse quesito de passar ou reprovar no exame. As estatísticas eram claras, a cada 500 participantes do exame, apenas 1 ou dois passavam, mas ano ou outro esses dados eram completamente anulados quando uma grande leva de novatos surpreendentes surge. Este poderia ser o caso, ou não, poderia continuar com a dura e cruel estatística de baixo índice de aprovação. Hyuthi era um jovem de longos cabelos ruivos, portador de 2 espadas estava embarcando em um navio que passava em alguns portos para apanhar os candidatos a hunter para levar estes ao exame local do exame hunter. O garoto carregava consigo também um papel no seu bolso, nele dizia que o local do exame seria no centro da cidade de zaban, perto de ondo o ônibus iria atracar, deveria apenas pegar um ônibus que este iria até o local indicado. Mas no verso do papel também tinha uma frase estranha "Mais leve do que aquilo de que sou feito, mais de mim está escondido do que é visto, sou a perdição do marinheiro, um dente no mar. " Era o que estava escrito no papel, não fazia sentindo, mas o navio estava se aproximando da cidade, e de longe já tinha uma bela vista de uma grande metrópole e do porto da cidade. De longe já dava para ver o lugar vasto que era, com vários navios mercantes navegando por ali, o som das gaivotas também era muito agradável, assim como a visão que tinha, fora a cidade também tinha uma grande floresta que cercava a cidade, e um pouco mais atrás da cidade, havia algumas colinas, no cume destas dava para ver a neve branca. Era algo realmente muito bonito, não demoraria muito tempo para o navio chegar na cidade, haviam outros aspirantes a hunter no navio também, mas eles se isolavam e evitavam se comunicar, perto de Hyuthi tinha uma garota bem mais nova que Hyuthi que desenhava alguns rabiscos, ela usava um vestido longo e bonito, do outro lado havia um outro rapaz, quase da idade de Hyuthi, se segurando para não vomitar por causa do enjoo.
[18:41] «!» >>
[19:02] <Hyuthi Hyutashi> *O jovem ruivo colocava seu capuz para apazigua o vento que soprava em seu cabelo, o balançar do navio dava um leve arrepio em sua espinha, mas nada além disso não tinha tanto costume em navegar, porém sua determinação e sua falta, e espirito de aventura auxiliavam a se manter bem naquele desconfortável balança das ondas. Olhava a pequena garota que rabiscava achava intrigante sua calma para alguém tão jovem, o clima tenso do navio ela bem fria, como se nada tivesse acontecendo, “ Será que é ela é apenas uma pessoa com uma grande inocência ou estar acostumada com essa situação? ”, indagava o jovem para si mesmo. Olhava o papel e para o horizonte, novamente para o papel e indagava em sussurros para si; -- será que estão falando do vento? Ou será que falam do horizonte? É mais provável o vento. --; pensa consigo mesmo e olhando para o rapaz perguntava esperando uma resposta, --Você precisa de ajuda? Será que o balanço esta lê dando enjoo? Tentar respirar e focar em algo que não esteja balançando como as nuvens no céu. Pode funcionar. -- O jovem arruma sua roupa por causa do vento que a bagunçava e em seguida parava para observar cada um ali dentro do navio esperando que o mesmo chegasse ao seu destino, para que pudesse embarcar no ônibus e seguir seu destino.*
[19:23] <Daichi> *estava me sentindo um tanto mal, aquela era a primeira vez que eu saia de 'casa' portanto a primeira que eu velejava, o balanço do mar e o calor com o qual eu não estava acostumado não ajudava muito* "espero chegar em terra firme logo..." *estava tentando ficar parado enquanto usava o apoio da proa* "aquela frase escrita o que sera, é uma charada, isso é certeza, mas o que sua solução garantira?..." *fui interrompido de meus pela aproximação de um rapas com os cabelos ruivos e escuto o que ele diz* --a sim, obrigado. *dizia com um pequeno sorriso e tentava o que ele havia dito*
[19:23] <Daichi> >>
[19:33] «!» O enjoo do garoto ia melhorando, mas não demorava e o navio logo atracava, então se formava uma enorme fila para desembarcar do navio.Haviam cerca de cinco ou seis dezenas de candidatos ali, a variedade era imensa, muitos carregam armas de fogo e outros armas brancas, alguns se arriscavam e levavam apenas seus suprimentos numa mochila. Hyuthi, Daichi e a garota era uns dos últimos a entrar na fila, a garota guardava na sua mochila seu caderno de desenhos e soltava um sorriso, como se estivesse entusiasmada. Ela tinha curtos cabelos castanhos, cerca de 1,60 de altura, com um longo vestido rosa, aparentando ter cerca de 12 anos. Os candidatos iam desembarcando, muitos continuavam por ali perto no porto, procurando pistas com os comerciantes que gritavam seus preços e promoções, o cheiro de peixe estava impregnado ali,a movimentação de pessoas também era muito grande, era uma área de comércio popular, parecendo uma feira, outros candidatos iam direto para o ponto de ônibus esperar e alguns outros se espalhavam pela a cidade. A garota parecia tomar seu rumo, ela então começava a caminhar em direção contrária ao ponto de ônibus.
[19:33] «!» >>
[19:48] <Daichi> "finalmente acabou" *penso aliviado enquanto entrava na fila para desembarcar* "... agora... o quer dizer aquilo no papel?" *puxava aquele papel do bolço e começava analisa-lo tento ver por vários ângulos diferentes relendo continuamente a frase* "... mais de mim esta escondido do que é visto... isso pode querer dizer que o objeto a que essa frase se refere tem uma espécie de segredo, mas a frase se refere ao papel em que esta escrito ou a algum outro objeto? e também tem as outras frases, a perdição de um marinheiro, um dente no mar. A perdição de um marinheiro, talves seria se perder no proprio mar que é sua are de trabalho? e também, um dente no mar, pode representar um pequeno objeto perdido em um local imenso, juntando tudo isso. pode ser visto ao pé da letra, 'em mim esta oculto um segredo, perdido no proprio local de origem, tão pequeno em um local tão grande... Mas isso é apenas uma suposição, talves eu esteja pensando de mais" *saia do barco ainda pensativo e procurava um local para se recuperar melhor do enjoo*
[19:48] <Daichi> >>
[19:49] < Hyuthi Hyutashi> *O jovem respondia o demostrar de simpatia da pequenina, com um grande e largo sorriso sem graça, ele colocava suas mãos nos bolsos começava a descer do navio. Lentamente ele caminhava e olhando para o rapaz perguntava. -Como está se sentido agora? Estar melhor? O que você acha devemos seguir o itinerário? Ou pedir ajudar para achar o local? Ops! Desculpa a má educação. Me chamo Hyuthi. - Com um largo sorriso o ruivo retirava sua mão esquerda do bolso e esticava para o garoto esperado saber se lé o retribuiria. Em seguida ele observa a jovem caminha ao lado contrário do local indicado, isso o intrigava e o fazia caminha rapidamente até a pequenina para perguntar onde ela iria, e claro educadamente e demostrando um imenso sorriso para a jovem. -Me chamo Hyuthi. Qual é seu nome pequenina? Para onde vai sozinha? Onde estão seus pais? Precisa de ajuda para acha-los? Eu posso te ajudar? -Dizia- a sorridente calmo e confiante. *
[19:54] <Daichi> --... *olhava para o garoto e correspondi o gesto apertando sua mão e dando um sorriso* --..prazer, meu nome é Daichi. *via o garoto se afastar tão subitamente quanto havia aparecido e se aproximar da garota* "ela aparenta ser bem jovem, mas tem um rosto inteligente, a sua idade mental deve ser bem maior do que sua fisica*
[19:54] <Daichi> >>
[19:57] «!» A garota parecia ficar surpreendida, enquanto segurava firme as alças da sua mochila com as mãos, mesmo com a aproximação do garoto ela não cessava sua caminhada. --AH, eu estou bem, não se preocupe. Ela dizia, claramente estranhando a súbita aproximação do garoto e também das várias perguntas feitas.
[19:57] «!» >>
[01:25] <Daichi> *via a garota ainda andando apesar das repentinas e até estranhas perguntas do outro rapaz* "...ele parece bem preocupado... mas de um jeito um tanto estranho" *logo voltava a pensar no enigma que estava escrito no papel, tinha formulado uma ideia, mas acreditava que estava errada talvez estivesses sendo literal de mais, aquilo era uma charada usaria com certeza de metáforas ente outras coisas.* "...sim, com certeza não é aquilo que eu tinha pensado, vamos voltar ao inicio." *pegava novamente um papel do bolço e relia a charada* "mais de mim esta escondido do que pode ser visto , terror de um marinheiro, um dente no mar" *com a primeira frase não revelava muita coisa porém a segunda era mais facil, fechando os olhos Daichi visualizou a imagem de uma marinheiro com um olhar de espanto, na terceira frase a charada foi concluída, uma elevação no mar em formato de dente e com parte escondida, um iceberg. uma massa gelada que tinha sobre o leito do mar apenas uma pequena parcela de sua grandiosidade, depois de descoberta a resposta parecia tão facil encontra la que dava até mesmo um tanto de desapontamento em si mesmo* "mas... Em que isso deveria me ajudar? essa charada deve servir para alguma coisa, e eu visualizando a imagem da charada me pareceu um polco com o que aquela garota estava fazendo enquanto desenhava sera que ela usou do caderno para facilitar a tarefa. não sei mas ela é a única que esta seguindo em uma direção oposta aos demais participantes." *tentava olhar a direção que a garota andava se preocupando com os detalhes para ver se a charada servia de alguma coisa.*
[01:26] <Daichi> >>
[01:37] «!» Os neurônios de Daichi raciocinavam numa velocidade alucinante, nunca antes testada pelo o garoto. O ambiente era de pressão, os participantes se movimentavam de um lado para o outro, em busca de informações, se escondiam aguardando seus alvos, outros esperavam ansiosamente no ponto de ônibus, enquanto os comerciantes gritavam seus preços e promoções, tudo estava uma correria e bagunça, mas Daichi se concentrava mesmo naquela situação, imaginando o que poderia ser a charada, então ele fechava os olhos, deixando sua mente totalmente em branco, visualizando a resposta da charada, um iceberg. A figura de 1,60m seguia em direção oposta dos outros participantes, a cidade era grande, então não dava para perceber alguma coisa de diferente que se assemelhasse ou tivesse coerência com a charada na cidade, porém, na mesma direção que a garota seguia, mais distante, fora da cidade havia uma alta montanha, com seu cume coberto de neve, lembrando assim a imagem de um iceberg. Hyuthi percebe que não conseguiria puxar algum assunto com a garota, mesmo por que era normal isso, ambos eram aspirantes a hunter, então posteriormente iriam ser adversários, o garoto ruivo volta até Daichi, com uma cara de insatisfação. --Eai, conseguiu alguma coisa? A garota ali parece que não vai com a minha cara.
[01:37] «!» >>
[01:48] <Daichi> --... *encarava o cume da montanha ao horizonte* "neve... me lembra um polco de casa, nunca achei que sentiria salda do ar gélido " *se preparava para seguir caminho até que ouvia o pronunciamento do rapaz e se virava para o mesmo* --... "Eu não vi o mesmo se preocupando com tal charada desde que chegou, sera que ele recebeu, provavelmente sim mas não deve nem ao menos ter se preocupado em tentar resolve-la. E agora o que eu faço, eu não quero engana-lo mas também não quero que ele passe por minha causa, ja ouvi falar que esses exames podem ser bem perigosos se ele não conseguiu passar adivinhando essa charada talves não consiga pensar em algo que salve sua vida." *ficava pensativo por algum tempo* "ja sei" --a unica coisa que eu sei é que no papel que nós recebemos esta o local que deveremos ir mas eu não sei se é ao mesmo lugar sendo que eu só vi o meu, tente olhar ele e resolver o que quer que esteja assim você conseguirá, eu acho. *o mesmo dizia simplesmente em uma quase perfeita imitação de um personagem que o mesmo havia lido em um de seus livros, sua vos tinha um timbre calmo e sério e com o ritmo lento.* --bem, até mais. *o mesmo continuava o caminho atras da garota*
[01:48] <Daichi> >>
[02:00] «!» Hyuthi estranhava um pouco o garoto, mas logo retomava a ler seu papel, até que erguia o braço direito, se despedindo também, com um sorriso. Ali no porto existiam muitos estabelecimentos e o fluxo comercial era grande, então era fácil se esconder na multidão que ficava transitando pelas as calçadas enquanto seguia a garota, porém esta também poderia sumir de vista se você se afastasse demais. Não havia nada de diferente que você percebia pelo o caminho, Hyuthi já havia ficado para trás e você nem o via mais. Daichi seguia seu caminho, o mesmo que a garota de trajes rosas seguia mantendo-se a uma distância de pelo menos 12 metros. Ali o fluxo de pessoas começava a diminuir, era a saída da cidade, haviam uma grande praça com árvores longas e esguias, alguns prédios industrias entre outros. A garota então saia da cidade, nada no seu semblante havia mudado, ela parecia não o ter notado ainda, ela então começava a adentrar num campo de gramado baixo, que se estendia por mais uns 100 metros antes de chegar na floresta, conhecida por ter ursos agressivos, seria complicado seguir ela naquele campo de relva baixa sem ser notado, você observava isso com atenção enquanto estava atrás de uma das árvores da praça.
[02:00] «!» >>
[02:09] <Daichi> "bem, parece que o tempo de 'stelf' acabou, de qualquer jeito é em direção ao 'iceberg' não é ficar perto dela garantiria uma melhor segurança mas isso não é tão importante assim" *começava a andar agora não se importava mais se a garota vice ele ou não mas seguia o mesmo caminho que ela, enquanto ele estivesse indo para o mesmo lugar que ele, mantinha-se perto dela mas nunca olhando-a diretamente apenas seguindo para o local que queria chegar, o mesmo também se mantinha alerta, não só para com os ursos mas também para com a garota o exame hunter é extremamente competitivo não seria surpresa ela querer eliminar a concorrência, o mesmo tentava não deixar transparecer sua preocupação com os arredores*
[02:09] <Daichi> >>
[02:23] «!» A garota parecia ter notado a presença de Daichi, era complicado não se verem naquele campo aberto, mas mesmo sabendo da presença do rapaz mais velho, sua expressão não mudava, ela parecia confiante, adentrava a passos firmes pela a floresta, Daichi não a perdia de vista, mesmo que seu objetivo não fosse seguir a garota. Eram 15 longos minutos de caminhada pela a floresta com árvores altas e de copas densas, as árvores tinham um tronco grosso com ramos finos no topo espalhados. O clima ainda era tenso, não era somente os ursos que poderiam ser uma ameaça, assim como também os outros participantes, em determinado momento, com cerca de 16 minutos de caminhada pela a floresta a garota para, se deparando com algumas árvores marcadas por garras nos troncos, muito provavelmente feitas pelos os ursos, havia várias destas, mas não estavam espalhadas, seguiam uma certa trajetória adiante. A garota olhava para trás, mais especificamente para Daichi, esboçava um sorriso enquanto começava a correr em frente, na direção das árvores marcadas. Daichi podia deduzir que aquelas marcas poderiam ser um aviso dado por ursos que estão cuidando de seus filhotes ou machos procurando por fêmeas para se acasalarem, caso fosse, com certeza seria uma má ideia invadir aquele território, mas também poderia ter ocorrido o fato de ter uma briga entre animais ali, se houvesse, seria incomum encontrar algum animal por ali, já que as marcas afastariam os demais, caso fosse, este seria o trajeto mais rápido. Daichi tinha que escolher, se iria seguir a garota pelo o trajeto das árvores marcadas ou iria fazer um desvio.
[02:23] «!» >>
[02:33] <Daichi> --... *olhava para as marcas nos troncos das arvores e sua cabeça no exato momento começava a trabalhar seguir ou não seguir em frente, perigoso e rápido seguro e lento, uma difícil escolha. ele lembrava claramente que aquilo era um exame, mesmo que não anunciado o exame havia começado ja havia sido dado para ele uma charada então ele já se considerava sendo avaliado, o placar esta assim caminho seguro: único ponto para a segurança, caminho perigoso: ponto por velocidade, ponto por acreditar que a coragem era uma das características que um hunter deveria ter e por ultimo, ele treinou por muito tempo arduamente enquanto o frio corroía sua pele queria provar a todos que não era um inutil e não iria conseguir fazer isso fugindo ao primeiro desafio que apareceu* "e então jack arms mergulhou no desconhecido com um sorriso no rosto" *lembrando da frase de um de seus livros preferidos o mesmo começou a correr seguindo a garota ainda se concentrando ao seu redor em tudo que havia o preocupado antes*
[02:33] <Daichi> >>
[23:03] «!» Daichi havia tomado sua decisão, ele não estava ali apenas para ser um hunter, ele estava ali para se por a prova, e passar em qualquer provação, fugir não era uma opção. Mesmo correndo o alto risco de ir para uma emboscada da mais perigosa inimiga do Homem, a natureza. A garota estava a alguns metros de distância de Daichi, ela hora ou outra olhava para trás verificando se estava conseguindo te despistar, mas não estava. Ela continuava correndo, até dobrar uma árvore seus passos cessam, Daichi não escutava mais a garota correndo, apenas um grito vindo da garota. Daichi não conseguia ver nem a garota nem o que a fazia esta gritar, já que as árvores obstruíam a visão, Daichi estava cerca de 5 metros da árvore da árvore que a garota havia feito a curva.
[23:03] «!» >>
[23:11] <Daichi> *assim que ouvia o grito seu corpo parava mas apenas por um pequeno segundo, era o suficiente para sua mente pensar em varias possibilidades do que havia acontecido, a primeira era que a garota havia sido atacada por um urso, a segunda era que um outro participante tinha feito algo com ela, a terceira era que a própria garota havia preparado uma emboscada fingindo um ataque contra ela para baixar a guarda do mesmo, até ali nenhuma das hipóteses era verdadeira e ao mesmo tempo todas eram, tinha de tomar cuidado com o possível urso o possível participante do exame e a possível emboscada da garota sem negligenciar nenhum, logo makoto avançava cauteloso com os três tipos de hipóteses que o mesmo havia formulado e pronto para combater qualquer coisa que possa ser, virando na arvore que bloqueava a visão do mesmo ele se preparava para o comfronto que podia surgir*
[23:11] <Daichi> >>
[23:23] «!» Daichi fazia várias suposições do que poderia ser, sua mente raciocinava rapidamente, mas apenas poderia confirmar alguma de suas possibilidades verificando o que realmente era. Um instante antes de virar a árvore para ver o que estava acontecendo um vulto passa pela a sua frente, era tão rápido que Daichi percebera que alguma coisa tinha passado ali quando o mesmo tinha terminado seu passo e estava de frente para o que havia acontecido. Havia bastante sangue no chão. Daichi se surpreendia, haviam ali três figuras, a garota de antes, caída no chão meio atrapalhada, um urso caído no chão, com sangue por todo o seu torso e um homem careca segurando uma katana. Ele usava roupas pretas e tradicionais, ele se vira, sua face era diferente, haviam tatuagens e seus olhos eram puxados, indicando que ele era oriental. Ele se aproxima da garota, abaixando-se e colocando sua mão sobre o ombro da mesma, ele falava alguma coisa, mas você não entendia nada, a garota, ainda em choque, também parecia não entender, o homem então direciona o olhar para você.
[23:23] «!» >>
[23:34] <Daichi> "então foi um ataque de urso, pelo menos é isso que eu posso confirmar até agora, ainda não posso ter certeza até sair de perigo" *o mesmo olhava de volta para o homem e observava sua katana para ver se estava ensanguentada* "...o que foi que ele disse, ele parece ser oriental, talves uma outra lingua, eu li alguns livros de linguagens que os viajantes me trouxeram mas mesmo assim não pude entender direito, tenho que prestar atenção nas próximas palavras dele para ver se acho alguma parcela de algum idioma que eu conheça." *logo após o mesmo olhava as tatuagens para ver se reconhecia algum simbolo tribal ou alguma outra coisa que associava o espadachim a alguma região. mesmo enquanto analisava o homem o mesmo se mantinha firme e cauteloso sobre qualquer coisa que o espadachim pudesse fazer, ele deveria manter o foco 100% sobre o homem mas revelada uma pequena preocupação com a garota desviou o olhar por um segundo para ver se ela estava bem* --...ola... *era a única coisa que ele conseguiu dizer, pois além de não ter muita experiencia em conversas estava numa situação inusitada, mas precisava falar algo para incitar o espadachim a pronunciar sua palavras assim podendo talves identificar seu idioma*
[23:34] <Daichi> >>
[23:44] «!» A espada do homem não demonstrava uma gota de sangue, mas com certeza o ferimento causado no urso havia sido um corte. As tatuagens indicavam ser de tribos isoladas comuns em um país fechado no Oriente. Normalmente essas tribos também tinham seu próprio idioma. O homem parecia não ser hostil, após ele verificar se estava tudo bem com a garota ele se levanta, caminhando calmamente até a direção de Daichi, dessa vez falando o idioma comum de todos os países de Oriente, esse que Daichi tinha algum conhecimento. Não dava para decifrar toda a frase que o homem havia dito, mas o sentido principal dela é que ele havia pedido desculpas pelo o incômodo. Após isso ele saia andando pelas as árvores, à espera do homem haviam uma mulher com cabelos longos e negros, com roupas parecidas do careca e com uma tatuagem tribal na testa, também havia um segundo homem, este também com roupas pretas e tatuagem no rosto, mas com cabelo liso. Os três se juntavam e desapareciam por entre as árvores, ao que tudo indica, os três estavam seguindo Daichi e a garota, mas eles não tinham obrigação de ajudá-los, ou ajudaram por bom grado ou então tinham alguma intenção com isso. A garota se levantava, com um pouco de dificuldade enquanto enxugava suas lágrimas com as mangas do seu longe vestido, ela ficava olhando para Daichi, emburrada.
[23:44] «!» >>
[23:52] <Daichi> *observava o oriental e antes de o mesmo se despedir dizia na linguá que ele havia dito 'não foi nada' ou pelo menos era isso que queria dizer, após isso fazia uma pequena reverencia comum entre povos do oriente agradecendo a ajuda* "porque eles ajudaram ela, eles com certeza estão aqui pelo exame, pessoas que não gostam de ver garotas sofrerem? talvez eles peçam algum tipo de favor em troca, ou eles não tenham decifrado a charada sobre o caminho e por isso seguiram-na com o ataque contra a mesma eles a ajudaram para não perder o 'guia' " *o mesmo se voltava para a garota e ficava encarando-a por algum tempo sem nada a dizer mas logo depois se pronunciava* --você esta bem?
[23:52] <Daichi> >>
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum